Eu e o Sexo:

         Tanto os pais como os professores encorajam para que eles tenham boas notas, aconselham a escolher cuidadosamente a sua área de estudo, pensar na média para fazer o curso; noutras palavras que construam um projecto de vida académico e profissional, mas esquecem-se daquilo que, hoje em dia, dá mais problemas: A Sexualidade. Esta fica num vácuo. Por vezes parece que as únicas alternativas oferecidas aos adolescentes, neste campo, são: a entrega para a mão de um preservativo, ou de uma embalagem de pílulas contraceptivas, com a mensagem (inconsciente) de: “Faz o que quiseres! Mas não me apareças em casa grávida ou doente!”, ou de não falar em nada relacionado com a sexualidade, com medo de lhes dar ideias.

            Nesta idade os rapazes interessam-se pelo que está a acontecer com o seu corpo. Gostam de saber que a sua coordenação física, consequência do surto do crescimento que sofrem, é temporária e que vão voltar a ser uns azes no seu desporto favorito; que o tamanho do pénis não é importante; que as erecções involuntárias são normais e as emissões nocturnas também; que a paixão pela modelo do momento é mais do que natural, pois é mais fácil sonhar com uma mulher à distância, a quem não é preciso dar explicações ou satisfações.

            Tanto eles como elas, nesta idade, fazem uma distinção entre o objecto da paixão e o grande amigo/a do sexo oposto.

            Os adolescentes mais velhos (dos 16 aos 18 anos), interessam-se mais pela construção da relação, problemas éticos e morais ligados à sexualidade, pelo planeamento familiar, pela gravidez e a transmissão de doenças. É a idade dos grupos mistos e os namoros mais sérios. Os rapazes ainda focam muito a importância do aspecto físico da rapariga, mas elas já começam a olhar para além isso.

            É importante que lhes seja oferecido, não imposto, um quadro de valores e referências, e que sejam ajudadas a reflectir sobre eles. São livres de os aceitar ou rejeitar, mas pelo menos não andam à deriva. Devem ser ajudados a desenvolver uma visão crítica em relação a si próprios e aos outros.



A Adolescência é o período de transição entre a infância e a idade adulta, aproximadamente, entre os doze e os vinte anos.

Neste período, os adolescentes, têm os sentimentos, como se costuma dizer; à flor da pele é agora que se faz a divisão dos amigos, namoros, família, e que se começa a formar uma opinião própria, e também se começa a defendê-la.